artigos - 21/05/2024

A empresa pode aplicar política de somente contratar mulheres?

Marcelo Mascaro

É de conhecimento geral que mulheres enfrentam maiores barreiras no mercado de trabalho do que homens, especialmente quanto a salários e acesso a cargos mais elevados. O combate a discriminações, nesse sentido, é uma das principais preocupações do Direito do Trabalho.

A discriminação pode ser entendida como o tratamento desigual dado a diferentes pessoas, sem que haja um motivo razoável para tanto. A proibição de atos discriminatório decorre do princípio da igualdade, mas não se confunde discriminação com tratamento diferente.

Todo ser humano merece tratamento digno e que lhe sejam proporcionadas condições de desenvolver sua personalidade, seus interesses pessoais e capazes de suprir suas necessidades básicas. Se o tratamento diferente dado a distintas pessoas busca atenuar uma desigualdade já existente e assim aproximar mais um grupo da concretização desses valores, então a diferença de tratamento será permitida. Já se ele reafirma a desigualdade entre esses grupos será considerado discriminatório e, portanto, proibido.

Assim, políticas de empresas, que dão preferência para contratar mulheres como forma de atenuar a desigualdade entre elas e os homens no mercado de trabalho são permitidas e não são consideradas discriminatórias.

Se, porém, a contratação apenas de mulheres tiver outra finalidade, poderá haver discriminação.  Às vezes, por exemplo, são observadas práticas de contratação somente de mulheres, especialmente para atendimento ao público, que impõem determinado padrão de beleza. Esse tipo de conduta no lugar de promover a igualdade de gênero reproduz estereótipos e decorre de pratica sexista. Por isso não é permitido.

A contratação apenas de mulheres, portanto, nunca poderá ter como finalidade usar o gênero de forma sexista, reafirmando rótulos estigmatizantes.

Compartilhe

Dr. Marcelo Mascaro

Advogado do Trabalho, CTO

Blog Mascaro

As tendências, oportunidades e novidades das áreas dos direitos do trabalho e cível, de gestão de pessoas e de cálculos trabalhistas e previdenciários

Noticias

Trabalhador trans tem direito a usar qual banheiro na empresa?

Advogado trabalhista explica o que a lei atual defende sobre a disponibilidade de sanitários de ac...

Ler mais
Noticias

Como combater o assédio moral no ambiente de trabalho?

Em artigo, o advogado trabalhista Marcelo Mascaro explica como atender a lei e manter um ambiente de trabalho seguro e sau...

Ler mais
Noticias

Igualdade salarial entre homens e mulheres: a empresa precisa comprovar? Como?

Advogado trabalhista explica como as companhias devem se posicionar para cumprir a lei e as possíveis penalidades, caso a ...

Ler mais
Noticias

A empresa pode fazer perguntas sobre signo e mapa astral em entrevista de emprego?

O advogado trabalhista Marcelo Mascaro explica se uma empresa pode ou não checar o signo durante o processo se...

Ler mais

Direto ao Ponto

por Dr. Marcelo Mascaro

Advogado com experiência e conhecimento, atuando na área há mais de 25 anos, Marcelo Costa Mascaro Nascimento mantém viva a tradição e a referência do nome Mascaro Nascimento.

- 21/09/23

O Trabalhador por aplicativo tem direitos?

Direto ao ponto - Marcelo Mascaro

Ler mais
- 16/08/23

Acordo coletivo prevalece sobre convenção coletiva?

Marcelo Mascaro Convenções e acordo coletivos têm como finalidade com...

Ler mais
- 25/05/23

A equiparação salarial entre empregados de diferentes empresas de grupo econômico

A equiparação salarial é uma decorrência lógica dos princípios da igualdade e da não discriminação. Ela está prevista no a...

Ler mais
Banheiro de local de trabalho
Mascaro na Exame - 29/07/22

A empresa pode restringir a ida ao banheiro de seus empregados?

Ler mais