Noticias - 15/07/2021

A empresa pode interromper as férias do empregado?

A empresa pode interromper as férias do empregado?

Por Marcelo Mascaro Nascimento, sócio do escritório Mascaro Nascimento Advocacia Trabalhista e diretor do Núcleo Mascaro
 
O direito a férias remuneradas é garantido constitucionalmente, sendo também assegurado por normas internacionais do trabalho. Durante esse período, o empregado usufrui do direito de se ausentar do trabalho, além de receber a remuneração com acréscimo de ⅓ de seu valor.
 
A data em que o empregado irá usufrui-la é definida pela empresa, mas, uma vez que o trabalhador esteja em férias, não pode ser exigido dele nenhuma forma de serviço, seja presencial ou por meio eletrônico, como respostas a e-mails ou WhatsApp, e nem sua volta antecipada. Assim, caso o empregador exija serviços do empregado durante as férias, este pode recusar a prestá-los e não poderá receber nenhuma punição em razão disso.
 
Se, porém, após o chamado da empresa o trabalhador comparecer ao serviço, as decisões dos tribunais da Justiça do Trabalho, em sua maioria, determinam o recebimento em dobro dos dias trabalhados. Posição minoritária, contudo, defende que o trabalhador deve receber em dobro todo o período de férias e não apenas os dias em que efetivamente prestou serviços ao empregador.
 
Já nas hipóteses em que o trabalhador não comparece presencialmente ao serviço, mas trabalha de forma remota, seja respondendo a mensagens ou executando tarefas, existe maior divergência na jurisprudência sobre suas consequências.
 
Parte das decisões adota a posição segundo a qual o trabalhador receberá em dobro os dias efetivamente trabalhados. Outra corrente entende que as horas em que houve prestação de serviço durante as férias devem ser pagas como horas extras. Há, ainda, decisões que fixam um valor indenizatório para compensar o trabalho nas férias.
 
Também, nas hipóteses em que o trabalhador não presta nenhum serviço, mas mantém-se conectado à empresa de alguma forma, aguardando um chamado do empregador, a jurisprudência reconhece a existência de sobreaviso; o que gera o direito ao recebimento de ⅓ do valor do salário correspondente a esse período.
 
Por fim, embora não haja um posicionamento pacífico nos tribunais a respeito do tema e a resposta ao caso irá variar conforme a situação específica, em nenhuma das hipóteses é permitido que a empresa exija serviços de seus empregados no período de férias.
 
Fonte:
Exame.com, 19/12/2019


Compartilhe

Dr. Marcelo Mascaro

Advogado do Trabalho, CTO

Blog Mascaro

As tendências, oportunidades e novidades das áreas dos direitos do trabalho e cível, de gestão de pessoas e de cálculos trabalhistas e previdenciários

Pessoas de terno fazendo cumprimento com o cotovelo
Noticias

Empregados podem negar o retorno ao trabalho presencial?

Os funcionários que estavam em

Ler mais
Pessoa segurando uma taça de vinho, representando a profissão de sommelier
Legislação

Novas profissões: MTP reconhece 22 atividades na Classificação Brasileira de Ocupações

No início de 2022, o MTP (Ministério do Trabalho e Previdência) reconheceu  22 novas atividades na CBO (Classificação...

Ler mais
Pessoa contando um bolo de dinheiro
Noticias

Pis/Pasep 2022: será que você tem direito a receber o abono?

Os servidores públicos ou da iniciativa privada, com renda de até 2 salários mínimos mensais, têm o

Ler mais
Noticias

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Ler mais

Direto ao Ponto

por Dr. Marcelo Mascaro

Advogado com experiência e conhecimento, atuando na área há mais de 25 anos, Marcelo Costa Mascaro Nascimento mantém viva a tradição e a referência do nome Mascaro Nascimento.

homem falando no radio ao trabalhar de vigia
Mascaro na Exame - 11/05/22

Vigia que trabalha desarmado tem direito ao adicional de periculosidade?

Ler mais
fachada da caixa economica federal onde as pessoas recebem o pis
Mascaro na Exame - 29/04/22

O que é PIS/PASEP e como recebê-lo?

Ler mais
empregado se sente reprimido pelo padrao estetico da empresa
Mascaro na Exame - 20/04/22

A empresa pode exigir certo padrão estético do empregado?

Ler mais
o que sao danos morais coletivos
Mascaro na Exame - 07/02/22

O que são danos morais coletivos? Advogado explica

Ler mais