Noticias - 15/07/2021

A empresa pode mudar de ideia sobre a suspensão de contratos?

A empresa pode mudar de ideia sobre a suspensão de contratos?

Por Marcelo Mascaro Nascimento, sócio do escritório Mascaro Nascimento Advocacia Trabalhista e diretor do Núcleo Mascaro
 
Com objetivo de preservar empregos diante da crise gerada pela Covid-19, a Medida Provisória nº 936, de 1º de abril de 2020, criou a possibilidade de ser celebradas duas formas de acordo entre o empregado e o empregador, sem a participação do sindicato.
 
Uma delas é a suspensão do contrato de trabalho, pelo prazo máximo de 60 dias, que pode ser fracionado em dois períodos de 30 dias. A outra é a redução da jornada de trabalho, com a diminuição proporcional do salário, por até 90 dias.

Em ambas as hipóteses, o empregado receberá uma compensação financeira pelo Estado, com base no valor que teria direito a receber, a título de seguro-desemprego.
 
Observamos que a adesão a estes acordos tem sido ampla, tendo sido fechados, até o momento, mais de 7 milhões deles, entre empresas e trabalhadores.
 
Trata-se, porém, de medida excepcional, justificável diante de uma situação de crise como a atual. Nas relações entre empregado e empregador, o normal é a continuidade da prestação do serviço, tal como previsto no contrato de trabalho. Por esse motivo, a própria medida provisória prevê a hipótese de o empregador antecipar o fim do período de suspensão ou de redução da jornada.

Isso pode ocorrer independentemente da vontade do empregado, de modo que é uma decisão que cabe somente ao empregador. A única exigência é que a decisão seja comunicada ao trabalhador, que, no prazo de dois dias, deverá retornar ao serviço, se o contrato estiver suspenso ou retomar a jornada normal, se esta tiver sido reduzida.
 
Com a antecipação, as condições originais do contrato de trabalho voltam a ser aplicadas, inclusive, o salário contratado. Contudo, cessa o recebimento do Benefício Emergencial pago pelo Estado.
 
Fonte: Exame.com, 14/05/2020


Compartilhe

Dr. Marcelo Mascaro

Advogado do Trabalho, CTO

Blog Mascaro

As tendências, oportunidades e novidades das áreas dos direitos do trabalho e cível, de gestão de pessoas e de cálculos trabalhistas e previdenciários

Pessoas de terno fazendo cumprimento com o cotovelo
Noticias

Empregados podem negar o retorno ao trabalho presencial?

Os funcionários que estavam em

Ler mais
Pessoa segurando uma taça de vinho, representando a profissão de sommelier
Legislação

Novas profissões: MTP reconhece 22 atividades na Classificação Brasileira de Ocupações

No início de 2022, o MTP (Ministério do Trabalho e Previdência) reconheceu  22 novas atividades na CBO (Classificação...

Ler mais
Pessoa contando um bolo de dinheiro
Noticias

Pis/Pasep 2022: será que você tem direito a receber o abono?

Os servidores públicos ou da iniciativa privada, com renda de até 2 salários mínimos mensais, têm o

Ler mais
Noticias

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Ler mais

Direto ao Ponto

por Dr. Marcelo Mascaro

Advogado com experiência e conhecimento, atuando na área há mais de 25 anos, Marcelo Costa Mascaro Nascimento mantém viva a tradição e a referência do nome Mascaro Nascimento.

homem falando no radio ao trabalhar de vigia
Mascaro na Exame - 11/05/22

Vigia que trabalha desarmado tem direito ao adicional de periculosidade?

Ler mais
fachada da caixa economica federal onde as pessoas recebem o pis
Mascaro na Exame - 29/04/22

O que é PIS/PASEP e como recebê-lo?

Ler mais
empregado se sente reprimido pelo padrao estetico da empresa
Mascaro na Exame - 20/04/22

A empresa pode exigir certo padrão estético do empregado?

Ler mais
o que sao danos morais coletivos
Mascaro na Exame - 07/02/22

O que são danos morais coletivos? Advogado explica

Ler mais