Noticias - 15/07/2021

A terceirização em questão: reformas necessárias, artigo de Marcelo Mascaro Nascimento no Migalhas

A terceirização em questão: reformas necessárias, artigo de Marcelo Mascaro Nascimento no Migalhas

Mais do que oportuna, já se verificava necessária uma ampla e profunda discussão sobre o tema da terceirização na Justiça do Trabalho, que pudesse qualificar o debate das diversas visões e dar voz aos diferentes interessados nessa controversa matéria.
Tendo isso em vista, o TST convocou uma audiência pública nos dias 04 e 05 de outubro de 2011, das 09h às 12h e das 14h às 18h, em sua sede em Brasília. Nessa ocasião, serão ouvidos 49 especialistas de diferentes áreas do conhecimento e atuação profissional, escolhidos dentre os 221 pedidos de inscrição que foram recebidos pelo TST. A escolha baseou-se, corretamente, na representatividade dos distintos setores sociais: empresariado, centrais sindicais, advogados, associações, professores universitários, juízes e procuradores do trabalho. Todos os escolhidos são notórios conhecedores do assunto e, a partir das diferentes perspectivas que encarnam, poderão contribuir para elevar o nível dessa discussão.
Segundo o próprio TST, a audiência pública terá por objetivo “esclarecer questões fáticas, técnicas (não jurídicas), científicas, econômicas e sociais relativas ao fenômeno da subcontratação de mão de obra”.
Fenômeno de ordem econômica cada vez mais presente nas empresas em um contexto de internacionalização dos mercados e de necessidade de redução dos custos operacionais, a terceirização já é uma realidade em nosso país. É adotada em grande escala em diversos setores, que demandam mão de obra especializada e determinados serviços que não exercem diretamente.
Por essa presença constante na vida econômica de nosso país, a terceirização é tema dos mais recorrentes e polêmicos dentro da Justiça do Trabalho nos tempos atuais. Na ausência de uma regulamentação mais estrita e clara sobre a subcontratação de mão de obra, o TST viu-se premido pela obrigação de decidir numerosa quantidade de casos envolvendo essa questão, em respeito ao princípio da vedação ao non liquet.
Nessa linha, veio a edição da Súmula n. 331 do TST. Dentre outras orientações, no que se refere à licitude, estabelece que somente são passíveis de terceirização os serviços especializados, relacionados com as atividades-meio das empresas, desde que inexistente a subordinação pessoal e direta dos empregados da terceirizada ao tomador dos serviços e seus prepostos.
Essa é uma regra importante e que tem auxiliado a solução de inúmeros casos nas últimas duas décadas. No entanto, a realidade de hoje já não é a mesma. Isso se evidencia pelo fato de que essa súmula é insuficiente para dar conta da cada vez maior complexidade econômica das atividades das empresas. Muitas vezes, não se consegue definir com clareza qual a atividade-fim de as empresas que exploram uma gama de serviços muito diversificada.
Diante da inexistência de parâmetros normativas adequados, capazes de orientar os juízes e procuradores do trabalho em sua atuação, muitas vezes verificam-se situações idênticas levando a conclusões distintas, o que gera extrema insegurança jurídica e injustiça.
Nesse sentido, a convocação da audiência pública é uma oportunidade ímpar para que haja um aperfeiçoamento no entendimento dessa questão, tão importante para o direito tanto quanto para a economia.

Fonte: http://www.migalhas.com.br/dePeso/16,MI145986,21048-A+terceirizacao+em+questao+reformas+necessarias


Compartilhe

Dr. Marcelo Mascaro

Advogado do Trabalho, CTO

Blog Mascaro

As tendências, oportunidades e novidades das áreas dos direitos do trabalho e cível, de gestão de pessoas e de cálculos trabalhistas e previdenciários

Pessoas de terno fazendo cumprimento com o cotovelo
Noticias

Empregados podem negar o retorno ao trabalho presencial?

Os funcionários que estavam em

Ler mais
Pessoa segurando uma taça de vinho, representando a profissão de sommelier
Legislação

Novas profissões: MTP reconhece 22 atividades na Classificação Brasileira de Ocupações

No início de 2022, o MTP (Ministério do Trabalho e Previdência) reconheceu  22 novas atividades na CBO (Classificação...

Ler mais
Pessoa contando um bolo de dinheiro
Noticias

Pis/Pasep 2022: será que você tem direito a receber o abono?

Os servidores públicos ou da iniciativa privada, com renda de até 2 salários mínimos mensais, têm o

Ler mais
Noticias

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Ler mais

Direto ao Ponto

por Dr. Marcelo Mascaro

Advogado com experiência e conhecimento, atuando na área há mais de 25 anos, Marcelo Costa Mascaro Nascimento mantém viva a tradição e a referência do nome Mascaro Nascimento.

homem falando no radio ao trabalhar de vigia
Mascaro na Exame - 11/05/22

Vigia que trabalha desarmado tem direito ao adicional de periculosidade?

Ler mais
fachada da caixa economica federal onde as pessoas recebem o pis
Mascaro na Exame - 29/04/22

O que é PIS/PASEP e como recebê-lo?

Ler mais
empregado se sente reprimido pelo padrao estetico da empresa
Mascaro na Exame - 20/04/22

A empresa pode exigir certo padrão estético do empregado?

Ler mais
o que sao danos morais coletivos
Mascaro na Exame - 07/02/22

O que são danos morais coletivos? Advogado explica

Ler mais