conheca a origem da lei do trabalho
Direito do Trabalho - 24/11/2021

Lei do Trabalho: a origem do Direito do Trabalho

Conhecer a origem da Lei do Trabalho permite compreender melhor as relações trabalhistas, garantir o cumprimento da justiça e estudar as adaptações necessárias para a manutenção e o progresso de uma sociedade.

Origem da Lei do Trabalho

A história da origem da Lei do Trabalho no Brasil é longa. Mas vamos tentar resumir de modo breve para você ter conhecimentos básicos sobre alguns dos caminhos percorridos antes do surgimento dessa Lei.

O ato de trabalhar é tão antigo quanto a existência do ser humano. Para sobreviver, o homem recorreu ao uso de recursos naturais e instrumentos rudimentares que proporcionaram comida e abrigo por meio do trabalho.

Depois, reunido em coletivos, o homem descobriu a comunhão dos esforços e também, o uso brutal da força alheia. Entre seus grupos, quem era considerado “amigo”, servia à comunidade. E quem era visto como “inimigo”, se tornava escravo.

Nesse período, não existia reflexões sobre a oferta de boas condições de trabalho, muito menos, a realização de pagamentos ou a preocupação com as jornadas de serviço.

E para piorar, com o fim do nomadismo e o início das terras privadas, as relações de trabalho intensificaram a servidão e a escravidão.

Essa fase já apontava explicitamente a urgência da elaboração de leis que protegessem a vida humana, ao mesmo tempo em que equilibrasse os benefícios desses serviços entre todos os envolvidos e garantisse o cumprimento das atividades.

O período feudal chegou diferenciando-se apenas nas trocas de proteção política e militar por mão de obra. Mas a exploração servil continuava.

Depois, o final da Idade Média mostrou um novo cenário com a possibilidade da intensificação do trabalho autônomo, ou seja, do trabalhador atuar por conta própria.

Artesãos, artistas e mercadores faziam parte desse período no qual, vendiam seus produtos e serviços. Mas a carga horária e as condições de trabalho continuavam sem receber atenção, levando muitos à precariedade e à morte devido às suas dedicações.

As fases seguintes da história do trabalho foram compostas pela chegada do Liberalismo e, consecutivamente, da Industrialização.

A entrada de máquinas a vapor, tear e de tecer em indústrias e a expansão marítima e comercial alinhadas ao crescimento das cidades influenciaram no surgimento de novas formas de trabalho, no crescimento do desemprego pela substituição do homem por máquinas e na aceleração das produções.

O papel do Estado

Enquanto isso, o papel mínimo do Estado com a economia fortaleceu a falta de regulamentações trabalhistas. Essas falta de regulamentação permitia a manutenção das explorações humanas.

Toda essa transformação no cotidiano urbano de empregadores e empregados gerou diversas insatisfações. O trabalhador, reconhecendo a sua importância para o funcionamento das atividades da cidade, começou a exigir melhores condições de trabalho.

Essa busca por melhores condições e também, pelo combate aos inúmeros abusos durante o cumprimento das atividades foram pilares de manifestações e greves de trabalhadores.

Finalmente, em 1891, a Constituição Federal do Brasil reagiu apresentando a primeira definição de normas trabalhistas no Brasil, considerando o trabalho como prática que deveria ser remunerada e que o trabalhador deveria ser livre para cumprir ou desistir de suas funções.

Durante a década de 1930, ooutras novidades significativas para essa história aconteceram.

Foi nesse período que foram instaurados o Ministério do Trabalho, da Indústria e do Comércio no país. E neste contexto nasceu o Direito do Trabalho

Em 1934, a reformulação da Constituição apresentou um pacote de direitos trabalhistas, que contava com a criação do salário mínimo, a jornada de trabalho de oito horas diárias, o repouso semanal obrigatório, as assistências médica e sanitária e as férias.

Um pouco antes disso, o combate ao trabalho infantil deu início à proibição de menores de 12 anos em empresas e indústrias.

E finalmente em 1943, foi, então, criada a Consolidação das Leis de Trabalho (CLT). O decreto 5.432, elaborado no dia 1 de maio, estabeleceu a primeira lei brasileira oficial sobre as relações trabalhistas.

Após este marco, outras leis começaram a ser adicionadas e seguem surgindo até hoje para manter a proteção dos direitos para os trabalhadores e para os empregadores.

Por que as Leis do Trabalho passam por mudanças?

As leis trabalhistas existem como solução para a manutenção harmoniosa e justa entre as posições das relações de trabalho, entre o empregador e o colaborador.

Essas leis precisam de atualizações de tempos em tempos para acompanharem as mudanças sociais e econômicas que surgem ao longo dos anos e assim, assegurar o cumprimento dos direitos e dos deveres trabalhistas.

Acompanhe nosso blog e fique por dentro dos próximos artigos sobre as principais mudanças trabalhistas ao longo do tempo, a Reforma Trabalhista de 2017 e as reformulações diante da intensificação do Home office.

Compartilhe

Mascaro Nascimento Advogados

Blog Mascaro

As tendências, oportunidades e novidades das áreas dos direitos do trabalho e cível, de gestão de pessoas e de cálculos trabalhistas e previdenciários

Pessoas de terno fazendo cumprimento com o cotovelo
Noticias

Empregados podem negar o retorno ao trabalho presencial?

Os funcionários que estavam em

Ler mais
Pessoa segurando uma taça de vinho, representando a profissão de sommelier
Legislação

Novas profissões: MTP reconhece 22 atividades na Classificação Brasileira de Ocupações

No início de 2022, o MTP (Ministério do Trabalho e Previdência) reconheceu  22 novas atividades na CBO (Classificação...

Ler mais
Pessoa contando um bolo de dinheiro
Noticias

Pis/Pasep 2022: será que você tem direito a receber o abono?

Os servidores públicos ou da iniciativa privada, com renda de até 2 salários mínimos mensais, têm o

Ler mais
Noticias

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Ler mais

Direto ao Ponto

por Dr. Marcelo Mascaro

Advogado com experiência e conhecimento, atuando na área há mais de 25 anos, Marcelo Costa Mascaro Nascimento mantém viva a tradição e a referência do nome Mascaro Nascimento.

homem falando no radio ao trabalhar de vigia
Mascaro na Exame - 11/05/22

Vigia que trabalha desarmado tem direito ao adicional de periculosidade?

Ler mais
fachada da caixa economica federal onde as pessoas recebem o pis
Mascaro na Exame - 29/04/22

O que é PIS/PASEP e como recebê-lo?

Ler mais
empregado se sente reprimido pelo padrao estetico da empresa
Mascaro na Exame - 20/04/22

A empresa pode exigir certo padrão estético do empregado?

Ler mais
o que sao danos morais coletivos
Mascaro na Exame - 07/02/22

O que são danos morais coletivos? Advogado explica

Ler mais