Noticias - 15/07/2021

Mentir para pular Carnaval ou ir trabalhar bêbado podem gerar justa causa?

Mentir para pular Carnaval ou ir trabalhar bêbado podem gerar justa causa?

Por Marcelo Mascaro Nascimento, sócio do escritório Mascaro Nascimento Advocacia Trabalhista e diretor do Núcleo Mascaro
 
As situações que autorizam a empresa a dispensar o empregado por justa causa estão expressamente previstas na CLT. São exemplos o ato de improbidade (como furtar a empresa), a incontinência de conduta (assédio sexual), mau procedimento (como comportamento inadequado perante as regras de conduta social), desídia (atrasos constantes não justificados ou desleixo na execução do serviço), indisciplina (não acatar as ordens do empregador), embriaguez habitual ou em serviço, entre outros.
 
Assim, tanto o trabalhador que comparecer ao serviço embriagado como aquele que inventar uma mentira para se ausentar do trabalho, ou apresentar atestado médico falso, podem ser dispensados por justa causa.

Todas essas hipóteses são consideradas faltas graves, pois não se trata de mero descuido ou desleixo do empregado que comete algum equívoco e sim conduta dolosa suficiente para quebrar a relação de confiança entre empregado e empregador.
 
É importante esclarecer, também, que a segunda-feira e a terça-feira de carnaval não são feriados nacionais. Apesar disso, é possível que os Estados e Municípios editem leis regionais e locais determinando esses dias como feriados ou que acordo coletivo ou convenção coletiva negociada pelo sindicato profissional prevejam esses dias de folga.

Se, porém, nenhuma destas hipóteses ocorrer, o empregador pode exigir que seus funcionários trabalhem normalmente, sem que tenham direito a receber qualquer valor adicional por isso.
 
Neste caso, o trabalhador que pretende se ausentar durante o carnaval e cujo empregador não concedeu os dias como folga, ainda pode negociar com a empresa a compensação de horas, de modo que o período não trabalhado nesses dias seja compensado em outros, desde que haja a anuência do empregador nesse sentido.
 
Fonte: Exame.com, 20/02/2020


Compartilhe

Dr. Marcelo Mascaro

Advogado do Trabalho, CTO

Blog Mascaro

As tendências, oportunidades e novidades das áreas dos direitos do trabalho e cível, de gestão de pessoas e de cálculos trabalhistas e previdenciários

Pessoas de terno fazendo cumprimento com o cotovelo
Noticias

Empregados podem negar o retorno ao trabalho presencial?

Os funcionários que estavam em

Ler mais
Pessoa segurando uma taça de vinho, representando a profissão de sommelier
Legislação

Novas profissões: MTP reconhece 22 atividades na Classificação Brasileira de Ocupações

No início de 2022, o MTP (Ministério do Trabalho e Previdência) reconheceu  22 novas atividades na CBO (Classificação...

Ler mais
Pessoa contando um bolo de dinheiro
Noticias

Pis/Pasep 2022: será que você tem direito a receber o abono?

Os servidores públicos ou da iniciativa privada, com renda de até 2 salários mínimos mensais, têm o

Ler mais
Noticias

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Ler mais

Direto ao Ponto

por Dr. Marcelo Mascaro

Advogado com experiência e conhecimento, atuando na área há mais de 25 anos, Marcelo Costa Mascaro Nascimento mantém viva a tradição e a referência do nome Mascaro Nascimento.

homem falando no radio ao trabalhar de vigia
Mascaro na Exame - 11/05/22

Vigia que trabalha desarmado tem direito ao adicional de periculosidade?

Ler mais
fachada da caixa economica federal onde as pessoas recebem o pis
Mascaro na Exame - 29/04/22

O que é PIS/PASEP e como recebê-lo?

Ler mais
empregado se sente reprimido pelo padrao estetico da empresa
Mascaro na Exame - 20/04/22

A empresa pode exigir certo padrão estético do empregado?

Ler mais
o que sao danos morais coletivos
Mascaro na Exame - 07/02/22

O que são danos morais coletivos? Advogado explica

Ler mais