artigos - 14/07/2021

Reflexes sobre a Reforma Trabalhista (59): Resciso do contrato de trabalho

O procedimento para a rescisão do contrato de trabalho sofreu algumas alterações com a reforma trabalhista.
 
Anotação na carteira
 
Primeiramente, o caput do artigo 477 da CLT passou a prever expressamente que o empregador deve, na extinção do contrato de trabalho, anotar a CTPS do trabalhador, comunicar a dispensa aos órgãos competentes e realizar o pagamento das verbas rescisórias. Atualmente as comunicações exigidas são o Caged, seguro-desemprego e GRRF.
 
Assistência e homologação
 
Além disso, algumas modificações foram feitas nos parágrafos 1º, 3º, 4º, 6º e 7º. Deixou de ser obrigatória a assistência do sindicato ou a homologação do Ministério do Trabalho em qualquer forma de rescisão, seja dispensa com ou sem justa causa, seja pedido de demissão.
 
Depósito bancário
 
Adequando a lei à prática, acrescentou-se a hipótese de o pagamento das verbas rescisórias ser realizado mediante depósito bancário e não somente em dinheiro ou cheque visado.
 
Prazo de pagamento
 
Em relação ao prazo de pagamento das verbas rescisórias, em qualquer hipótese, este deverá ser efetuado em até dez dias, contados a partir do término do contrato, independentemente se o aviso-prévio é indenizado ou não.
 
Lembramos que, conforme a redação anterior, no caso de o aviso-prévio ser trabalhado, o pagamento se dava até o primeiro dia útil imediato ao término do contrato. Se, porém, ele era indenizado, o prazo se dava até o 11º dia, contado da data da notificação da demissão.
 
Seguro e FGTS
 
Por fim, acrescentou-se o parágrafo 10, que prevê a possibilidade de o trabalhador requerer o seguro-desemprego e a movimentação da conta vinculada de seu FGTS, nas hipóteses legais, mediante a anotação, em sua CTPS, da extinção do contrato, desde que o empregador tenha comunicado a rescisão aos órgãos competentes.
 
Nesses casos, a Caixa Econômica Federal tem exigido somente a CTPS e sua cópia. Antes, era exigido o TRCT devidamente homologado e o guia de recolhimento do FGTS.

 

Compartilhe

Dr. Marcelo Mascaro

Advogado do Trabalho, CTO

Blog Mascaro

As tendências, oportunidades e novidades das áreas dos direitos do trabalho e cível, de gestão de pessoas e de cálculos trabalhistas e previdenciários

Pessoas de terno fazendo cumprimento com o cotovelo
Noticias

Empregados podem negar o retorno ao trabalho presencial?

Os funcionários que estavam em

Ler mais
Pessoa segurando uma taça de vinho, representando a profissão de sommelier
Legislação

Novas profissões: MTP reconhece 22 atividades na Classificação Brasileira de Ocupações

No início de 2022, o MTP (Ministério do Trabalho e Previdência) reconheceu  22 novas atividades na CBO (Classificação...

Ler mais
Pessoa contando um bolo de dinheiro
Noticias

Pis/Pasep 2022: será que você tem direito a receber o abono?

Os servidores públicos ou da iniciativa privada, com renda de até 2 salários mínimos mensais, têm o

Ler mais
Noticias

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Gestante demitida no contrato de experiência não obtém reintegração

Ler mais

Direto ao Ponto

por Dr. Marcelo Mascaro

Advogado com experiência e conhecimento, atuando na área há mais de 25 anos, Marcelo Costa Mascaro Nascimento mantém viva a tradição e a referência do nome Mascaro Nascimento.

homem falando no radio ao trabalhar de vigia
Mascaro na Exame - 11/05/22

Vigia que trabalha desarmado tem direito ao adicional de periculosidade?

Ler mais
fachada da caixa economica federal onde as pessoas recebem o pis
Mascaro na Exame - 29/04/22

O que é PIS/PASEP e como recebê-lo?

Ler mais
empregado se sente reprimido pelo padrao estetico da empresa
Mascaro na Exame - 20/04/22

A empresa pode exigir certo padrão estético do empregado?

Ler mais
o que sao danos morais coletivos
Mascaro na Exame - 07/02/22

O que são danos morais coletivos? Advogado explica

Ler mais