artigos - 14/07/2021

Reflexes sobre a Reforma Trabalhista (82): A negociao coletiva XII

Dando prosseguimento aos comentários sobre os direitos trabalhistas que não podem ser reduzidos ou suprimidos por negociação coletiva, hoje abordaremos os incisos XV ao XIX do art. 611-B da CLT.
 
Proteção da mulher
 
O primeiro deles prevê que as normas de proteção do mercado de trabalho da mulher não são passíveis de serem reduzidas por negociação coletiva. Essa proteção também é garantida constitucionalmente pelo artigo 7º, XX.
 
Aviso prévio proporcional
 
O inciso XVI protege o trabalhador de ter qualquer alteração prejudicial no regime do aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, tal como previsto no artigo 7º, XXI, da Constituição Federal.
 
Saúde, Higiene e Segurança do Trabalho
 
Já o inciso XVII veda alterações por negociação coletiva em normas de saúde, higiene e segurança do trabalho previstas em lei ou em normas regulamentadoras do Ministério do Trabalho. Cabe ressaltar, porém, que o parágrafo único do artigo 611-B, da CLT, estabelece que as regras sobre duração do trabalho e intervalos não são consideradas como normas de saúde, higiene e segurança do trabalho para fins de negociação coletiva.
 
Atividades penosas, insalubres ou perigosas
 
O inciso XVIII, por sua vez, proíbe modificações nas regras sobre adicional de remuneração para as atividades penosas, insalubres ou perigosas, o que inclui tanto a proibição de supressão do adicional quanto de diminuição de seu valor. Observa-se, porém, que o artigo 611-A, XII, da CLT, autoriza a negociação coletiva sobre o enquadramento do grau de insalubridade.
 
Aposentadoria
 
Por fim, por força do inciso XIX, a negociação coletiva não poderá versar sobre a aposentadoria. Nesse ponto, embora não especificado no dispositivo, entende-se que a norma se refere tão somente ao regime geral da Previdência Social e não ao sistema privado de capitalização.
 
Leia também:


Entre as medidas de maior impacto da reforma está a previsão de matérias em que os termos negociados prevalecem sobre a lei

Convenção ou acordo coletivo podem definir como função de confiança cargos distintos dos de gerente, diretores e chefes de departamentos ou filial

Reforma autoriza negociação coletiva sobre teletrabalho, regime de sobreaviso e trabalho intermitente

Nova CLT permite negociação coletiva sobre renumeração por produtividade e desempenho individual, registro de jornada e dia do feriado do trabalhador

Reforma autoriza negociação coletiva sobre grau e prorrogação de jornada de uma atividade em condições insalubres

Novas regras sobre aplicação, interpretação e tratamento processual das convenções e acordos coletivos

Reforma prevê regras para dispensa imotivada, cláusula compensatória e litisconsórcio necessário nas negociações coletivas
Reforma elenca direitos que não podem ser suprimidos ou reduzidos por convenção ou acordo coletivo

Identificação profissional, seguro-desemprego, FGTS e salário mínimo não podem ser suprimidos por negociação coletiva

Não podem ser suprimidos por negociação coletiva: 13º, renumeração maior para trabalho noturno, normas sobre proteção do salário e Salário-família, assim como repouso semanal renumerado

Não podem ser suprimidos por negociação coletiva: serviço extraordinário renumerado, férias de 30 dias com direito ao terço, licenças maternidade e paternidade

Compartilhe

Dr. Marcelo Mascaro

Advogado do Trabalho, CTO

Blog Mascaro

As tendências, oportunidades e novidades das áreas dos direitos do trabalho e cível, de gestão de pessoas e de cálculos trabalhistas e previdenciários

Noticias

Trabalhador trans tem direito a usar qual banheiro na empresa?

Advogado trabalhista explica o que a lei atual defende sobre a disponibilidade de sanitários de ac...

Ler mais
Noticias

Como combater o assédio moral no ambiente de trabalho?

Em artigo, o advogado trabalhista Marcelo Mascaro explica como atender a lei e manter um ambiente de trabalho seguro e sau...

Ler mais
Noticias

Igualdade salarial entre homens e mulheres: a empresa precisa comprovar? Como?

Advogado trabalhista explica como as companhias devem se posicionar para cumprir a lei e as possíveis penalidades, caso a ...

Ler mais
Noticias

A empresa pode fazer perguntas sobre signo e mapa astral em entrevista de emprego?

O advogado trabalhista Marcelo Mascaro explica se uma empresa pode ou não checar o signo durante o processo se...

Ler mais

Direto ao Ponto

por Dr. Marcelo Mascaro

Advogado com experiência e conhecimento, atuando na área há mais de 25 anos, Marcelo Costa Mascaro Nascimento mantém viva a tradição e a referência do nome Mascaro Nascimento.

- 21/09/23

O Trabalhador por aplicativo tem direitos?

Direto ao ponto - Marcelo Mascaro

Ler mais
- 16/08/23

Acordo coletivo prevalece sobre convenção coletiva?

Marcelo Mascaro Convenções e acordo coletivos têm como finalidade com...

Ler mais
- 25/05/23

A equiparação salarial entre empregados de diferentes empresas de grupo econômico

A equiparação salarial é uma decorrência lógica dos princípios da igualdade e da não discriminação. Ela está prevista no a...

Ler mais
Banheiro de local de trabalho
Mascaro na Exame - 29/07/22

A empresa pode restringir a ida ao banheiro de seus empregados?

Ler mais