Trabalhar de qualquer lugar, um modelo de trabalho que veio para ficar?

Trabalhar onde quiser "anywher office"

Por Débora Bobra Arakaki

Anywhere office é um termo em inglês que significa ‘escritório em qualquer lugar’, o que se traduz numa modalidade de trabalho que permite com que o colaborador desenvolva suas atividades em qualquer lugar, tanto em home office, como no escritório, ou até num coworking, café, enfim, como melhor lhe aprouver.

Se pudéssemos citar alguns benefícios facilmente poderíamos eleger: redução de estresse diário do ambiente do escritório; conhecer novos profissionais; para empresa, contratar profissionais do mundo inteiro, diminuir custos fixos, entre outros.

Isso quer dizer que, não altera o escopo ou qualidade do seu trabalho e/ou entrega, desde que o espaço seja confortável e que o colaborador consiga realizar suas atividades rotineiras a contento, com a utilização de notebook, celular ou qualquer outro tipo de instrumento de trabalho que faça uso de maneira habitual. A regra básica é:

Permitir que as pessoas possam trabalhar sempre que precisar, onde e quando quiserem!

Este ‘novo normal’, surgido com a Pandemia, tem feito com que muitos empresários outorguem a escolha de permanecer em home office, alternando temporadas no escritório e em coworking ficando a cargo do próprio colaborador, já que essa flexibilidade, que aparentemente, veio para ficar traz comodidade e um certo grau de aconchego, numa época de instabilidade e sensibilidade em termos de saúde mundial.

A procura a estes espaços comunitários nunca esteve tão alta e a opção da flexibilização do trabalho se tornou mais natural para os colaboradores , que começam a desejar um equilíbrio entre a vida pessoal e a vida profissional.

O anywhere office precisa fazer parte da cultura organizacional 

Para garantir a produtividade esperada dos colaboradores e não basta dizer que todos podem trabalhar de onde quiserem; é preciso naturalizar essa prática no cotidiano da organização.

Para isso, existem dois pontos muito cruciais que precisam ser trabalhados antes de pensar em uma mudança dessa magnitude: o perfil dos colaboradores e o perfil dos gestores.

Para gestores acostumados com equipes tradicionais, o maior desafio será compreender o fato de um liderado não estar on line num determinado momento não significa que ele não esteja trabalhando, ou que não está dando conta sua demanda/entrega.

Em contrapartida, o colaborador tem que ter a responsabilidade de programar sua atividade na medida que o trabalho anywhere sugere um auto direcionamento e cuidado a fim de não se perder na sua rotina sonegando o tempo que deveria ser dispendido nas atividades laborais com televisão, família, lazer e outros subterfúgios, sonegando tempo e de produção programados e direcionados para entrega de seu job.

Ao final, do lado da empresa aposta-se na produtividade e também no bem-estar dos seus colaboradores. A relação é sempre a de ganha-ganha. Empresa recebe em produtividade e colaborado em qualidade de vida!

Compartilhe