Transformações digitais em torno da Pandemia

Pessoa sentada em frente ao computador e mexendo no celular ao mesmo tempo, remetendo transformação digital

Por Débora Arakaki, sócia do escritório Mascaro Nascimento Advogados.

As empresas nas áreas ligadas à tecnologia, além de empresas digitais, vêm alcançando lucros crescentes entre os demais seguimentos frente aos desafios em torno da Pandemia de COVID-19 diante do processo de Transformação Digital, tema este que acabou sendo acelerado nas organizações se tornando mais consciente na visão no empresariado, criando uma vantagem competitiva aos que investiram em tecnologia.

Tornou prioridade, estratégica de crescimento do próprio negócio, o investimento digital em tecnologia e novas ferramentas de produção e controle de trabalho remoto.

Novas questões implícitas à Transformação Digital

Não é à toa, que as organizações têm buscado realizar sua transição da “virada de chave definitiva” de Transformação Digital e há necessidade de capacitação de suas lideranças e colaboradores, refletindo numa nova dinâmica de relacionamento com os próprios clientes; utilizações de novas ferramentas tecnológicas, com o fito de trazer melhor desempenho organizacional e tornando-se, em última análise, uma questão de sobrevivência corporativa e máxima do comitê executivo das empresas.

Um dos maiores desafios enfrentados para transpor a Transformação Digital são as barreiras organizacionais, quais sejam: comportamentos enraizados, uma cultura resistente a mudança, falta de dinamismo nas lideranças, resistência dos liderados e pensamentos não pragmáticos, podendo gerar perdas irreparáveis à organização, mesmo a curto prazo.

Nunca é demais enfatizar que uma empresa, nesta Era Digital, necessita de um conjunto de competências, mentalidades, ações e cultura que sejam igualmente digitais e é necessário desenvolver capacidades tecnológicas adequadas e numa velocidade cada vez mais rápida para acompanhar o desenvolvimento que não espera os que se acomodam!

Vamos dar um exemplo claro nesta época de Transformação Digital, no ramo de serviços. Para que a empresa se mantenha no mercado, temos que ter: serviço bom e agilidade organizacional para dar uma resposta de serviço num tempo razoável. Para termos um crescimento, um diferencial competitivo no mercado e certa visibilidade, temos que ofertar: serviço acima da média para excelente e agilidade organizacional a ponto de entregar um serviço de qualidade muito acima da média, em curto espaço de tempo.

Torne o Digital o seu maior aliado

A Agilidade organizacional está na expertise de utilizar a Transformação Digital num aliado para capturar a inteligência de mercado por intermédio de seus clientes de forma a responder de forma rápida às necessidades, mudanças e preferências dos clientes, aproveitando as oportunidades do mercado por meio de geração de inovação.

Igualmente, aproveitar parceiros para alavancar e integrar ativos e absorver competências distintas das organizações, tendo condições de orquestrar: parceiros externos, diversos modelos de negócios, criando novas estratégias para novos desafios, reinventando-se a todo momento mesmo em momentos de extrema pressão habilitando a empresa a desenvolver novos produtos, atingir novos mercados, desbravando novos horizontes.

E, finalmente, capacitar gestores altamente flexíveis às mudanças, que possam imprimir velocidade, precisão, economia de custos, com criatividade e bom humor.

O desafio das empresas ainda é o de melhorar o desempenho financeiro e o tomador de serviços tem sido cada dia mais exigente e quer ‘pagar menos por mais’. Dessa forma, o empresário tem que realizar mudanças ambientais corporativas, correta exploração de oportunidades por intermédio de inovação, criatividade e ações de competitividade.

Compartilhe